Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» Background Kiizul Antiquo.
Qui Mar 26, 2015 8:54 pm por LP-Ara

» Descrição do Mundo! - 6. Era
Qui Mar 26, 2015 11:48 am por RatinhoBr

» Ficha Jogador - Adaptada
Ter Mar 24, 2015 4:49 pm por RatinhoBr

» Um pouco mais sobre a origem de Derfel
Qui Fev 13, 2014 10:14 pm por pedro_cmf

» Background Reing!
Dom Fev 09, 2014 12:01 pm por LP-Ara

» BackGround Derfel Ap Sagramour
Qui Jan 30, 2014 12:14 am por pedro_cmf

» Background Broom
Seg Jan 27, 2014 11:33 pm por pedro_cmf

» Ressureisção
Ter Abr 09, 2013 1:04 pm por PaiLong

» BackGround
Dom Mar 03, 2013 7:12 pm por Dolphin

Relógio
Clima/Tempo
Som
Votação

Ogro-Mago VS Quimera

50% 50% [ 4 ]
50% 50% [ 4 ]

Total dos votos : 8


O Poder da Palavra

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Poder da Palavra

Mensagem por Flávio Pinheiro em Ter Jun 17, 2008 11:54 pm

--O Poder da Palavra--

Palavras têm poder. Não apenas nas frases melífluas de vis conselheiros ou no discurso hipnótico do pregador ou nas cantigas dos bardos, que induzem à dança. As magias precisam de palavras e, quando estas são escolhidas com cuidado, produzem efeitos miraculosos, nos quais se reforçam as forças naturais dos dizeres.

Nesta regra variante, os conjuradores arcanos (magos, feiticeiros e bardos) podem, mas não são obrigados a, utilizar o poder oculto nas palavras de um idioma que saibam pronunciar com firmeza e clareza, suficientemente para aprimorar os efeitos de sua magia. Esta opção substitui o componente Verbal da magia (e, portanto, não são aplicáveis em magias sem esse componente ou alteradas por talentos metamágicos como "Magia Inata" ou "Magia Silenciosa") e, para magias dependentes de idiomas, é necessário pronunciar-se num idioma compreensível para o alvo.

Cada utilização tem vantagens e desvantagens associadas ao idioma utilizado, porém todas compartilham uma problemática comum: qualquer um que ouvir o novo componente Verbal da magia e entenda o idioma utilizado pode "usar o 10" no teste de Identificar Magia, mesmo que esteja em situação de perigo.

Os idiomas mais utilizados, seus benefícios e revezes são:

DRACÔNICO: A magia pronunciada dispensa componentes materiais com custo igual ou inferior a 1 PO. O conjurador ficará fatigado depois de lançar esta magia. Caso já esteja fatigado, passará à condição de exausto, na qual não poderá mais se valer desta habilidade. Conjuradores mortos-vivos não podem extrair do corpo a energia necessária para esta proeza, portanto não podem utilizá-la.

Exemplo de palavras em Dracônico podem ser encontradas no Races of Dragons e no recente Draconomicon, lançado pela Devir.

COMUM: O conjurador ganha um bônus de competência de +2 no teste de Concentração para lançar a magia na defensiva. Todos os ouvintes recebem +2 no teste de Identificar Magia caso entendam o idioma utilizado.

Este "comum" não se trata do idioma Comum, mas, sim, do dialeto mais utilizado na região/local de nascimento do personagem.

INFERNAL/ABISSAL: o conjurador pode desmoralizar o adversário com a perícia Intimidação como uma Ação Imediata, porém o tempo de conjuração da magia aumenta: uma Ação Padrão passa a ser uma Ação de Rodada Completa ou acrescenta outra rodada a uma duração maior. Somente personagens malignos podem utilizar esta habilidade.

CELESTIAL: o conjurador ganha +4 de moral em testes de resistência contra efeitos de medo durante uma rodada. Somente personagens bondosos podem utilizar esta habilidade.

O Latim de nosso mundo é referido no Book of Exalted Deeds como o equivalente do Celestial nos mundos de D&D.

ELEMENTAL: qualquer um dos idiomas elementais (Aquan, Auran, Ignan, Terran) quando utilizado numa magia com o descritor elemental relacionado, aumenta em 2 a CD do teste para dissipar o efeito --como no uso de dissipar magia como contramágica.

ÉLFICO: o conjurador adiciona +1 à CD da magia caso ela seja da escola de Encantamento. O conjurador ficará fatigado depois de lançar esta magia. Caso já esteja fatigado, passará à condição de exausto, na qual não poderá mais se valer desta habilidade. Conjuradores mortos-vivos não podem extrair do corpo a energia necessária para esta proeza, portanto não podem utilizá-la.

Adicionalmente, um conjurador que tenha 4 ou mais graduações na perícia Atuação (canto) poderá utilizar a habilidade de música de bardo para inspirar coragem, competência, grandeza ou heroísmo, ou a música de proteção ou libertação (julgando que tenha níveis de bardo e graduações na perícia pra tanto) como uma Ação Livre durante a conjuração. Porém o tempo de conjuração da magia aumenta: uma Ação Padrão passa a ser uma Ação de Rodada Completa ou acrescenta outra rodada a uma duração maior. Esse uso adicional do poder deve deduzir utilizações diárias de música de bardo normalmente, mas a magia associada também deve pertencer à escola de Encantamento.

Exemplos de palavras em Élfico podem ser encontradas no Races of the Wild.

ANÃO: Embora os anões tenham uma tradição mágica emergente nos Reinos, seu idioma não tem nenhum vínculo primordial com energias arcanas.

Flávio Pinheiro
Herói Caçador de Dragão
Herói Caçador de Dragão

Mensagens : 726
Data de inscrição : 12/03/2008
Idade : 26

Ficha do Personagem
Nome do Personagem: Darío Lafgher (silver hand/Bone Hand)
Raça, Classe e Nível: Paladino Humano Lv 8
Experiência:
29600/36000  (29600/36000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum